As cintas modeladoras são peças-chave no armário de qualquer mulher. Elas foram confeccionadas com o objetivo de esconder aquelas gordurinhas indesejáveis. Elas proporcionam uma silhueta mais fina, sem a necessidade de horas de exercícios físicos e dietas mirabolantes.

Sendo assim, as cintas modeladoras são muito utilizadas com peças do vestuário feminino que marcam as curvas do corpo. Por exemplo os vestidos, saias e roupas com um caimento um pouco mais justo. A ideia é disfarçar as gordurinhas e garantir bastante sustentação.

Existem diversas versões de modeladoras no mercado, cada uma delas com indicação diferente e feitas com diversos tipos de tecido. O ideal é escolher aquele modelo que vista bem, atenda as suas necessidades e que tenha o tamanho certo.

Modeladores, uma solução de gerações

Os modeladores não são uma invenção recentes, eles são antigos. No século XVI, o corselete vazia sucesso entre homens e mulheres para delinear a parte superior do corpo e deixar o usuário com uma silhueta mais esguia.

Com os passar dos anos, o hábito de usar modeladores para definir o contorno do corpo continuou. Um dos mais conhecidos é o espartilho, peça utilizada pelas mulheres para marcar a cintura e levantar o busto. Era comum que, ao apertarem demais o espartilho, as moças passassem mal devido ao desconforto causado.

Hoje, os modeladores são feitos a partir de tecidos com alta capacidade de compressão, mas que permitem a respiração da pele. Podem ser encontrados em diversos modelos e tamanhos para dar mais conforto a quem estiver usando.

Com as tecnologias aplicadas a produção de modeladoras. Atualmente, além de ajudar a afinar a cintura, essa peça pode auxiliar a manter uma postura ereta, além de ser essencial no pós-operatório de algumas cirurgias na região abdominal.

Tipos de cintas modeladoras

É possível encontrar diferentes tipos e variações de modeladores no mercado. Modelos com ou sem bojo, com alça ou tomara que caia, diferentes cores e tamanhos. Entretanto, os quatro tipos mais conhecidos dos modeladores são:

— Body:

Modelo mais completo, ele se assemelha a um maiô e cobre a região dos seios até as pernas. É feito a partir de tecidos mais grossos e muito maleáveis. Dessa forma, ele consegue comprimir o corpo sem prejudicar a movimentação e nem causar desconforto a quem está usando.

São muito discretos e podem ser combinados com qualquer tipo de roupa, mas são mais usados com vestido mais justos e que marcam o corpo, geralmente, roupas mais formais ou de festa.

E se você quiser saber mais sobre bodys sensuais é só CLICAR AQUI! 

— Cinta:

Esse é o modelo mais clássico, já que lembra muito um espartilho. Usado na região abdominal, ajuda a disfarças as gordurinhas localizadas, dá uma silhueta mais fina a mulher e ajuda a manter a postura.

É indicado para ser usado com modelos de calças com cintura alta e vestidos, independentemente de serem justos ou mais soltinhos. Pode ser encontrado em dois modelos, somente a cinta ou com fechamento na parte de baixo.

— Bermuda:

Essa peça tem o objetivo de disfarçar as gordurinhas do abdômen e também das pernas. Sua aparência é similar a uma bermuda comprida, extremamente justa e com uma cintura que chega quase aos seios.

Muito utilizada por mulheres que, além de comprimir a região abdominal, querem delinear as coxas e disfarças a aparência das celulites para que elas não fiquem evidentes através do tecido justo ou mais claro.

— Camisete:

Esse tipo de modeladores é parecido com o body, entretanto, não possui fechamento na parte de baixo. Sendo assim, funciona como uma camisa de compressão, definindo os contornos da barriga e dando sustentação aos seios e a coluna.

Usado, principalmente, pelas mulheres que buscam evidenciar a parte superior do corpo e praticidade. Muitas mulheres preferem esse modelo por conta da facilidade em vestir e na hora de ir ao banheiro.

Detalhe importante, a camisete precisa ser comprada no tamanho adequado para o corpo. Se não a peça corre o risco de enrolar conforme o tempo de uso. Assim, acaba causando desconforto à mulher e marcando a roupa.

CLIQUE AQUI e aprenda como descobrir o tamanho ideal da sua lingerie!

Escolhendo as cintas modeladoras certas

Com tantos modelos e tamanhos, é comum ficar em dúvida sobre qual é o modelo certo. Por isso, na hora de comprar modeladores, essas dicas vão fazer a diferença.

— O tipo ideal é aquele que modela, mas não aperta. O certo é comprar modeladores que se adéquam ao corpo que a mulher tem e não ao que ela sonha ter. Nesse sentido, a escolha do tamanho certo é importante, a peça deve fazer uma compressão leva nas costas e na barriga.

Comprar números menores pode causar dores, marcas, comprometer a circulação, a respiração e a locomoção. Além disso, as marcas causadas por modeladores muito apertados podem ficar evidentes por baixo da roupa, arruinando o propósito da sua utilização.

— Na hora de escolher as cores dos modeladores, procure investir em cores neutras, como bege, branco ou preto. Por serem mais discretas, elas permitem que os modeladores possam ser utilizados com vários tipos e cores de roupas diferentes.

— De preferência aos modelos que tenham um bojo estruturado, além de aumentar a sustentação, ele faz com que os seios fiquem no lugar certo. No caso das mulheres com seios maiores, procure os modeladores com alças mais grossas para aumentar a sustentação e o conforto proporcionados pela peça.

— Se os modeladores forem ser utilizados com roupas mais justas, procure pelos modelos que não tenham tantos detalhes, assim, não corre o risco de eles ficarem evidentes sob a roupa.

— As cintas modeladoras  são peças que podem ser usadas diariamente, desde que tomados alguns cuidados:

1 — Não usar por mais de 8 horas seguidas

2 — Não utilizar óleos ou cremes no corpo, para não comprometer a integridade do modelador e a sua vida útil.

3 — Após o uso, as peças precisam ser lavadas diariamente. Sempre à mão, com sabonete neutro e água fria para não esgaçar o tecido e perder a capacidade de compressão.

4 — Nunca dormir vestindo cintas modeladoras.

Escreva um comentário

Share This