Como calcular o custo de revenda

Parte do trabalho de uma boa revendedora é aprender a como calcular o custo de revenda das suas peças. Uma correta precificação é essencial para que você garanta uma boa margem de lucro, para detectar as oportunidades de disponibilizar descontos e fidelizar seus clientes. Essa prática também evita a perda de dinheiro com preços muito baixos e facilita as suas negociações.

Quer ter sucesso nas suas vendas? Então confira neste post como calcular o custo e o que levar em consideração para precificar os seus produtos de forma correta e de acordo com o mercado.

Considere o frete pago nas peças

Para precificar corretamente os seus produtos, é preciso calcular quais são os custos que você tem ao disponibilizá-lo. Para isso, é importante ter na ponta do lápis o valor que tem com o frete.

É essencial levar em consideração esse custo porque ele influencia diretamente no seu faturamento e lucratividade. Caso não o inclua, poderá ter prejuízos a longo prazo na sua revenda.

Verifique os custos

Existem alguns custos e despesas importantes que sem eles você não poderia disponibilizar o seu produto. São eles: custo direto, custos fixos e variáveis. O direto é o valor que você paga para adquirir um produto para revenda, ou seja, o valor que você compra as suas peças.

As despesas fixas são aquelas com a empresa, pode ser conta de luz, internet para realizar as compras on-line e o frete, por exemplo. Já as despesas variáveis são oscilam conforme o volume de vendas como o combustível ou passagem, por exemplo.

É imprescindível estar ciente desses valor na hora de calcular o custo de revenda já que influenciam no preço e podem ser o divisor de águas para o seu sucesso ou prejuízo. Para isso, o indicado é que você some esses custos e despesas e o resultado final é o preço do seu produto.

Analise o gasto com combustível ou passagem para ir até seus clientes

Assim como o frete, para aprender a como calcular o custo de revenda, é preciso considerar o que você gasta com a locomoção. Um dos fatores que influencia os clientes a escolher revendedoras e não as lojas, é a comodidade, já que você vai até eles.

No entanto, isso pode prejudicar o seu lucro caso não seja colocado no papel corretamente. Sendo assim, chegue a um valor médio de transporte. Verifique o preço da gasolina, caso vá de carro, ou o preço da passagem, caso tenha que ir de transporte público.

Em situações que for usar o carro, você pode usar a quilometragem para cálculo. Para isso, analise quantos km são precisos da sua casa até o local da cliente, considerado quanto o seu carro faz por litro de combustível.

Defina a margem média de lucro

Existem diversas fórmulas que você pode utilizar para definir a sua margem de lucro. No entanto, o preço de um produto, em geral, é a união do preço bruto + o preço líquido.

O preço bruto é referente ao que você paga por ele, e o líquido são os adicionais como o frete. Dificilmente você encontrará uma tabela pronta com os valores que você deve praticar com o lucro definido. Isso porque esses valores variam muito conforme os seus produtos e as particularidades das suas despesas.

O lucro é o retorno que você tem quando vende as suas peças, e é esse dinheiro que dará andamento e crescimento para as suas revendas e para o seu negócio, como um todo. Resumidamente, o que deve ser levado em consideração para estabelecer o seu lucro é:

  • custos: o que você paga aos fornecedores;
  • despesas: questões administrativas e o que você paga para poder vender;
  • lucro: o que você deseja receber.

Uma das formas mais simples de aprender a como calcular o custo de revenda é utilizando a fórmula: custos + despesas + lucro = preço de venda. Para tal, vamos exemplificar o preço de uma calcinha modeladora.

Suponhamos que você compra a calcinha a R$ 20 reais. Já as despesas com frete e combustível somam R$ 10 reais e que a margem de lucro definida foi de 50% que, no caso, seria de R$ 10 reais. Portanto, chegamos a 20 + 10+10 = 40. Logo, você venderá a calcinha modeladora por R$ 40 reais. O indicado é que você estabeleça uma margem de lucro para cada peça e não para um pedido.

Avalie o custo da hora

Outro fator que alguns profissionais autônomos costumam considerar é o custo da hora de trabalho. Para isso, você pode avaliar quanto seus concorrentes estão cobrando para disponibilizar o mesmo produto, assim você garante que os seus serviços estão de acordo com o mercado.

Afinal, com um preço muito acima do que é praticado, você corre grandes riscos de perder vendas, já com preços muito abaixo do normal não quer dizer que você chamará mais clientes, mas sim que poderá ter prejuízos.

Não se esqueça do seu público-alvo

Para avaliar a sua margem de lucro e precificar os seus produtos, é muito importante levar em consideração o seu público-alvo. Afinal, é muito prejudicial colocar preços que seus clientes não podem pagar ou perder dinheiro com preços muito baixos.

Sendo assim, defina o seu público, estude os hábitos de consumo, peças que mais saem, valores que estão dispostos a pagar e as formas de pagamento mais utilizadas. Essas análises são importantes para você disponibilizar descontos para pagamentos à vista, por exemplo, definir formas facilitadas para depósitos e assim fidelizar e conseguir mais clientes.

Aprender como calcular o custo de revenda e precificar os seus produtos faz parte do sucesso e é uma tarefa sua como dona no próprio negócio. No entanto, apesar de demandar um pouco de tempo, precisa ser constantemente atualizado, devido às oscilações de preço de matéria-prima e fretes, por exemplo.

Viu como é essencial avaliar e definir corretamente os preços da sua revenda? Assim como o lucro que deseja ter, um bom controle do seu caixa é muito importante. Para aprender mais sobre o assunto confira nosso post das dúvidas mais comuns sobre o fluxo de caixa.

 

 

1 Comentário

  1. Pingback: Moda íntima feminina: tudo o que você precisa saber!

Escreva um comentário

Share This