A gravidez é um momento de muita alegria, mas também de diversas dúvidas com o bem-estar da mãe e do bebê . As preocupações são várias.

Elas acompanham a mulher e aqueles que com ela convivem ao longo de toda a gestação, mesmo em tempos considerados normais. É natural que essas preocupações aumentem em cenários de crise, como é o caso da pandemia de Covid-19, vírus recentemente descoberto.

Como a gestação já é motivo de ansiedade, a situação atual não deve se tornar mais uma fonte de estresse para as gravidinhas. Dessa forma, é indispensável estar por dentro da situação e das precauções que ela exige.

No entanto, a quantidade de informações é enorme e muitas vezes se torna quase impossível acompanhar esse fluxo de novos dados. Por isso, esse artigo reúne as principais dicas para garantir a sua segurança e do seu bebê durante a pandemia.

Gestante é grupo de risco?

É importante frisar que a gravidez não agrava o risco de infecção pelo Covid-19. Por conta da forma de contágio, a gestante tem a mesma chance que qualquer outra pessoa de contrair a doença. A diferença está na forma como o organismo vai reagir ao vírus.

Por conta das mudanças hormonais e imunológicas, a infecção pela Covid-19 pode trazer complicações para a gravidez. Além disso, as possibilidades de medicação contra qualquer tipo de doença diminuem.

Esses dois fatores fazem com que a gestante seja enquadrada dentro do grupo de risco durante a pandemia. Essa classificação não tem o objetivo de trazer pânico: a gravidez não é sinônimo de contágio pelo vírus ou de desenvolvimento de formas mais graves dele.

A intenção é alertar as gestantes e seus familiares sobre a importância dos cuidados preventivos nesse momento. Eles evitam a contaminação e também auxiliam na prevenção da saúde da mamãe e do bebê, principal preocupação de toda a gestação.

Ademais, vale ressaltar: ainda não há evidências de que o vírus possa ser transmitido da mãe para o feto. Isso não quer dizer que as futuras mamães podem descuidar das medidas necessárias. Estas continuam essenciais, principalmente no último trimestre da gravidez. Isso porque é nesse período que a gestante se torna mais vulnerável a infecções, especialmente as respiratórias.

Quais medidas a gestante deve tomar?

Segundo os médicos, as futuras mamães devem seguir as mesmas recomendações que as outras pessoas. Porém, o cuidado com essas precauções deve ser redobrado. Desde o início da gravidez, é essencial que a mulher procure sair de casa apenas em casos de extrema necessidade.

De acordo com a Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo), as consultas pré-natais devem ser mantidas. Além disso, os exames rotineiros para atestar a saúde da mamãe e do bebê também devem ser realizados. A recomendação, nesses casos, é chegar sempre no horário determinado, evitando ficar muito tempo na sala de espera.

No consultório, os cuidados com a higienização, a ventilação e a prevenção de uma concentração elevada de pessoas devem ser seguidos. Se o médico achar seguro, os intervalos entre as consultas podem ser aumentados. Assim, a gestante e seu bebê ficam menos expostos ao vírus.

Vale destacar também a importância de receber a dose da vacina contra a H1N1, de acordo com o calendário do Ministério da Saúde. Ela pode auxiliar na prevenção à gripe comum, evitando, assim, uma ida ao hospital em período de risco de contaminação. Essa vacina pode ser tomada desde o momento da descoberta da gravidez até 45 dias antes do parto.

Cuidados básicos para a gestante

Além disso, é recomendado evitar as aglomerações e lavar as mãos constantemente. Se isso não for possível, é necessário higienizá-las com álcool em gel 70%. Também é necessário evitar as visitas, principalmente de pessoas que estão ou já estiveram com os sintomas da doença.

Lembre-se que, ao sair ou receber encomendas em casa,o uso de máscara é indispensável. E não se esqueça de evitar o contato frequente das mãos com a região dos olhos e da boca. Ao tossir ou espirrar, recomenda-se cobrir nariz e boca com o cotovelo e fazer uso de lenços descartáveis para a limpeza.

No que diz respeito às compras de supermercado, é fundamental higienizar os produtos antes de guardá-los. Assim como manter uma alimentação saudável para preservar o sistema imunológico. Incluindo a ingestão frequente de frutas, verduras e água. Evite carnes malcozidas ou cruas.

Se a futura mamãe apresentar qualquer sintoma relacionado ao vírus, como tosse, falta de ar ou febre, deve procurar o serviço médico. A gestante pode se dirigir ao seu especialista de confiança, inicialmente. Não é recomendado recorrer às unidades de saúde indicadas para o tratamento da Covid-19 sem ter a certeza do contágio.

Vale lembrar que, em casos de suspeita de contaminação pela Covid-19, as gestantes possuem preferência para os testes. Eles podem confirmar ou descartar a infecção. Caso o contágio se confirme, as futuras mamães devem receber cuidados especializados.

A saúde mental também merece cuidados…

É indispensável também cuidar da saúde mental durante a gravidez, principalmente no cenário atual. A yoga, a meditação, os exercícios físicos leves ou algum hobby podem evitar o estresse e a ansiedade que não fazem nada bem para a mamãe e o bebê.

Outra dica é evitar assistir muitos noticiários. É preciso manter-se informada sobre a situação, mas acompanhar o aumento dos índices de contaminação gera mais apreensão. Esse sentimento pode afetar diretamente a mulher e, por consequência, o bebê que ela espera.

O mais importante da gravidez é curtir essa conexão tão íntima entre mamãe e bebê com segurança e tranquilidade. Por isso, os cuidados com o novo vírus devem receber atenção especial. É fundamental prevenir-se ao longo de toda a gestação, principalmente no cenário atual.

Dessa maneira, é possível garantir uma gestação saudável. Tenha certeza de que esse momento se transformará em uma linda lembrança compartilhada entre a mamãe e seu filho ou filha. E não se esqueça, em nosso site você encontra modelos maravilhosos para ficar ainda mais charmosa nesse momento tão especial. Como a Camisola de amamentação em microfibra – Laura e o Soutien de amamentação sem bojo.

Escreva um comentário

Share This