Como abrir uma microempresa?

Está trabalhando como revendedora há algum tempo? Então, o próximo passo é buscar a formalização do seu negócio. Neste artigo, descubra como abrir uma microempresa e entenda as principais diferenças entre Microempreendedor Individual e Empreendedor ou Empresário Individual. Além disso, conheça quais são os principais benefícios de fazer parte do time de empresárias. Boa leitura!

Qual é a diferença entre MEI e EI?

MEI é a sigla para Microempreendedor Individual. Como o próprio nome diz, é uma pessoa que trabalha por conta própria, uma espécie de empresa individual. É a categoria mais indicada para quem está começando a empreender. No entanto, existem alguns pré-requisitos para poder se enquadrar como MEI. Por exemplo, o faturamento anual não deve ultrapassar R$ 81 mil, não é possível ser sócio de qualquer outra empresa e é permitido ter até um funcionário.

Quando o negócio começar a prosperar e o faturamento extrapolar o teto do MEI, é hora é migrar para o EI, ou seja, Empresário ou Empreendedor Individual. Nessa categoria, o faturamento pode chegar a R$ 360 mil ao ano e seu negócio já será considerado uma microempresa. Você deve estar se perguntando: mas o que eu ganho com a formalização? É exatamente sobre isso que vamos discutir agora!

Por que abrir uma microempresa?

Normalmente, após um certo tempo na informalidade, o trabalhador começa a sentir a necessidade de buscar a formalização. É um processo fundamental para que o seu negócio possa prosperar e crescer.

A obtenção de um CNPJ ou então a abertura de uma pequena empresa são os primeiros passos para dar vida ao seu negócio. Quer um exemplo simples? Com um CPF, ou seja, enquanto pessoa física, não é possível ter acesso a diversas vantagens na hora de comprar produtos, como descontos, formas e prazos de pagamento.

Conheça a seguir os principais benefícios da pessoa jurídica.

Emissão de nota fiscal

Imagine perder uma boa venda por não poder emitir o documento! Seria trágico, não é mesmo? Quem tem um CNJP pode vender para outras empresas — inclusive para instituições públicas. Ou seja, é a possibilidade de expandir o seu negócio e vender mais.

Compras no atacado

Em quais estabelecimentos você costuma comprar os produtos para revenda? Quem tem uma pequena empresa tem a grande vantagem de poder comprar direto da fábrica, ou seja, no atacado. Isso significa que os preços serão mais baixos, tornando o seu negócio competitivo e o posicionando à frente da concorrência.

Além dos preços mais acessíveis, também é possível fazer compras parceladas e até mesmo com prazos mais estendidos. Sem falar da possibilidade de importar produtos de fora do país. Que tal?

Aquisição de empréstimos e créditos

Tanto o micro quanto o empreendedor individual têm a facilidade de adquirir crédito com taxas diferenciadas em instituições bancárias. Isso garante uma segurança maior em um momento de crise ou quando for a hora de investir no crescimento do negócio.

Cobertura previdenciária

Ao se formalizar, você passa a ter direito a se aposentar por idade ou invalidez, assim como a outros benefícios, como auxílio-doença e maternidade. Já a sua família terá direito a pensão em caso de morte e auxílio-reclusão.

Taxas e tributos diferenciados

Além de ficar isento dos impostos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL), o pequeno empreendedor ainda pagará menos por tributos estaduais e municipais. Ou seja, o valor mensal de taxas certamente não comprometerá o seu faturamento.

Menos burocracia

Praticamente não há burocracia ou custos para fazer a formalização do negócio. Todo o processo pode ser feito por meio da internet e ainda há a possibilidade de receber um alvará provisório para iniciar imediatamente.

Contratação de um funcionário

Além de todos os benefícios citados acima, o microempreendedor individual ainda tem a vantagem de poder contratar até um empregado. O funcionário, é claro, deve ter a carteira assinada e receber, pelo menos, o piso da categoria.

Como abrir uma microempresa?

Agora que você já entendeu todos os benefícios de ser um microempreendedor, é hora de dar início ao cadastro. O passo a passo de como abrir uma microempresa é fácil e rápido. Todo o processo pode ser feito por meio do Portal do Empreendedor, de forma gratuita. Acompanhe!

  • Acesse o Portal e clique em “Formalize-se”;
  • em seguida, informe seu CPF, sua data de nascimento e o número do recibo da sua última declaração de imposto de renda;
  • na etapa seguinte, você completará um formulário com seus dados pessoais. É também nesse momento que será criado o nome fantasia da sua empresa;
  • em seguida, é hora de ler sobre o Simples Nacional, a modalidade em que se enquadrará o seu negócio. Não se esqueça de marcar as opções;
  • antes de finalizar, será necessário informar um código que você receberá pelo celular.

Depois de formalizado, não deixe de imprimir os novos documentos:

  • Certificado da Condição de Microempreendedor Individual: ele apresenta o seu CNPJ, o registro na Junta Comercial e o alvará provisório de funcionamento. É a comprovação de que você é um MEI.
  • Carnê de pagamento mensal (DAS): é o boleto para pagamento mensal do MEI. É possível optar pelo débito automático ou pelo pagamento online.
  • Relatório Mensal de Receitas Brutas: é importante para auxiliá-la no momento de fazer a Declaração Anual Simplificada (DASN).

Para emissão da Nota Fiscal, será necessário procurar a Secretaria da Fazenda ou do Município (dependendo da sua atividade) e solicitar a Autorização de Impressão de Nota Fiscal — a AIDF. Depois é só fazer a confecção dos talões em uma gráfica. Vale lembrar que o MEI não tem a obrigação de emitir nota fiscal quando o cliente final for pessoa física e nem nota fiscal eletrônica.

Caso você encontre qualquer dificuldade durante o processo, no próprio Portal do Empreendedor há uma relação de empresas que podem auxiliá-la na formalização de forma gratuita. Um exemplo é o Sebrae!

Agora que você já sabe como abrir uma microempresa, coloque todo esse conhecimento em prática. Com a formalização, o seu negócio poderá crescer ainda mais! Se você ainda tem alguma dúvida ou alguma outra dica bacana que pode contribuir com este artigo, deixe seu comentário! Ajude outras mulheres a fazerem parte do time de novas microempreendedoras!

 

Share This