Tipos de Lingerie

Escolher a lingerie correta para usar durante o dia ou à noite não é uma tarefa fácil, concorda? Com tantos tipos de lingerie, inúmeros fatores devem ser levados em conta na hora de comprar calcinhas e sutiãs: conforto, praticidade e beleza são alguns deles.

São muitos os tipos de lingerie encontrados no mercado. E cada um deles tem uma função que atende a roupas diferentes. Mas não se desespere! Selecionamos os principais modelos para orientar suas próximas compras.

Confira os tipos de lingerie:

Calcinhas

A calcinha está presente no cotidiano de toda mulher. Por esse motivo, a palavra “conforto” deve ser levada em consideração na hora de escolher o modelo adequado. Veja, abaixo, uma lista com as principais opções encontradas no mercado:

Biquíni

Esse modelo é o preferido das mulheres brasileiras. Sua modelagem é mais larga, o que confere conforto e praticidade ao dia a dia. Geralmente, a calcinha biquíni é feita em algodão e indicada para mulheres de quadris pequenos ou médios. Evite usar vestidos, saias e calças de malha.

Boyshort

O nome não é mera coincidência, já que a praticidade e o conforto são marcas registradas da indumentária masculina. O cós é baixo e as laterais são largas. Essa opção é a ideal para ser usada com vestidos e saias de corte evasê ou calças de alfaiataria.

Caleçon

O modelo é marcado pelo cós baixo e pelas laterais largas. No entanto, o desenho tende a valorizar o quadril feminino.

Essa peça traz requinte e sofisticação — e também é conhecida como boxer ou shortinho. Evite roupas que contenham o fio stretch em sua composição.

Fio-dental

A principal característica do fio-dental é o tamanho reduzido da parte de trás da lingerie. Esse modelo está entre os mais procurados pelas brasileiras, pois, além de não marcar roupas justas, confere sensualidade a quem usa.

Maxi

O modelo maxi é caracterizado pelo conforto, já que o cós alto e as laterais largas não apertam e não incomodam. Por isso, é conhecido como a lingerie do dia a dia, podendo ser usado com qualquer tipo de roupa.

Sem costura

As principais vantagens dessa lingerie são: não marcar as roupas e não machucar a pele. Todos os tipos de silhuetas são favorecidos pelo modelo. Outra vantagem da peça é ser de secagem rápida e dispensar o uso do ferro de passar.

String

A principal característica desse modelo é ter as partes laterais finas, que podem ser reguláveis ou não. Com o cós e a parte traseira mais baixos, a peça é indicada para mulheres magras e de quadris pequenos. Evite vestidos, saias e calças que marquem muito o corpo.

Tanga

O modelo tem como principais características as laterais estreitas (que não ultrapassam 2 cm), além da cobertura frontal e traseira mediana. Essa calcinha é muito confortável e está entre as preferidas das brasileiras, sendo recomendada para roupas não muito próximas ao corpo.

Sutiãs

O sutiã é uma peça fundamental para o guarda-roupas de toda mulher. O principal objetivo de um desses tipos de lingerie é sustentar os seios. Por isso, na hora de escolher o modelo, é preciso levar em conta alguns elementos, como:

  • o tamanho das taças;
  • a presença de aros e bojos;
  • a largura das tiras laterais, entre outros.

Veja, a seguir, os modelos mais usados e quais são suas funções:

Balconê

Essa opção caracteriza-se pelas alças afastadas do centro e laterais mais largas. Ela cobre metade dos seios, deixando a parte superior à mostra e sendo ideal para mulheres de bustos médios ou pequenos. É Indicada para vestidos e blusas de decote redondo ou U.

Corpete

Esse tipo de sutiã não tem bojo — e a base da peça é alongada até o umbigo. É indicado para mulheres de seios firmes. Se a peça for confeccionada em renda, evite os vestidos e as blusas coladas ao corpo.

Espartilho

Esse é um dos tipos de lingerie cobre a parte superior do corpo feminino e, por muito tempo, teve a função de afinar a cintura. Hoje em dia, o modelo é usado em ocasiões especiais, como peça de moda. Ele pode ser combinado com calças e saias de diversos materiais (como jeans, sarja, gabardine ou couro).

Estruturado

O modelo é confeccionado de maneira a sustentar os seios e, por isso, é indicado para mulheres que têm grande volume na região. É compatível com todos os tipos de roupas.

Nadador

Suas principais características são as alças cavadas ou cruzadas nas costas. O objetivo da peça é esconder as alças dos sutiãs tradicionais. Geralmente, ela é usada com blusas de recorte semelhante.

Meia-taça

Esse modelo tem por objetivo valorizar o decote, mas sem deixar o conforto de lado. O sutiã meia-taça é muito parecido com o balconê: a diferença está apenas na distância das alças em relação ao centro e na largura das tiras laterais. É recomendado para mulheres de seios médios ou pequenos.

Push-up

O modelo tem uma menor distância entre as taças e fechamento frontal. Ele conta com aro, bojo e enchimento interno, não sendo indicado para mulheres de seios grandes. Blusas e vestidos de decotes redondo ou em U são as roupas mais indicadas.

Strappy

O que mais chama a atenção nessa lingerie são as alças finas no colo, nas costas ou abaixo dos seios. O strappy pode ser usado com blusas e camisas transparentes, em produções tanto diurnas quanto noturnas.

Top

A peça é indicada para todos os tamanhos de seios. Em geral, os modelos são mais simples, mas alguns têm bojo. Camisetas e blusas em malha se adequam bem ao top.

Tomara que caia

A peça é feita com taças espumadas, laterais reforçadas e aros para sustentar a parte de baixo dos seios. Em geral, é usada por baixo de blusas e vestidos decotados ou tomara que caia. O modelo não é indicado para mulheres de seios grandes. Use-o apenas com blusas e vestidos tomara que caia.

Ao conhecer os tipos de lingerie disponíveis no mercado e suas principais funções, o ato de comprar calcinhas e sutiãs torna-se mais fácil e prazeroso. Pesquise bastante e tenha sempre em mente o que você está procurando!

Quer receber mais artigos como este e manter-se atualizada quanto às novidades do setor de lingerie? Basta assinar nossa newsletter!

Share This