Como ser uma boa revendedora

Certamente um emprego com carteira assinada, ou seja, férias e décimo terceiro tem lá suas vantagens. Mas não há como negar que se tornar independente financeiramente trabalhando por conta própria é tipo um sonho de consumo. Então, como ser uma boa revendedora? Afinal, quem não quer uma vida sem chefe e com liberdade de horários?

Outra grande vantagem em ser empreendedor, é que o lucro depende da dedicação. Portanto, todo o esforço, em geral, é recompensado. A boa notícia é que esse sonho não está tão longe assim. Existe uma infinidade de produtos para serem revendidos, só que é o seu empenho, foco e conhecimento que vão determinar o seu sucesso.

Se vontade não falta por aí, então você chegou ao lugar certo. Neste artigo vamos revelar os principais segredos dos empreendedores. Isto é, vamos ensiná-la não só a começar uma venda, mas a como ser uma boa revendedora. Boa leitura!

Aprenda a escolher os melhores produtos para revender

São muitas opções de produtos, fica até difícil decidir. Por isso, a gente começa com orientações sobre como escolher os melhores itens para revenda. Alguns têm uma maior probabilidade de dar certo. Por isso, listamos algumas dicas que vão ajudá-la nesse processo de decisão. Confira!

Acredite no produto

Quando realmente gostamos de algo, adoramos recomendar aos amigos mesmo sem ganhar nada em troca. Imagina então se você for lucrar com isso? É muito mais fácil vender um produto que você acredita e gosta. Portanto, essa é a regra número 1.

Busque empresas especializadas em atacado

Opte por fornecedores com foco na revenda. Normalmente, eles são mais preparados e estruturados para suprir suas necessidades. Por exemplo, é importante ter preços diferenciados, dispor de catálogos de produtos, possuir uma equipe de suporte rápida e eficiente etc.

Fique atenta à margem de lucro

O produto precisa ser de qualidade, mas também é indispensável que o preço seja atrativo. Além disso, ele deve ser competitivo em relação aos valores praticados pelos concorrentes. Faça uma análise detalhada. O ideal é buscar margens de lucro superior a 40%.

Portanto, entre os produtos para revenda que mais reúnem essas vantagens estão:

  • maquiagens e cosméticos: existem diversas opções no mercado, inclusive com marcas bastante conhecidas pelo público. Porém, a maioria requer um investimento inicial. Por outro lado, é um nicho de mercado pouco afetado pela crise econômica;
  • perfumaria: a venda é realizada, principalmente, por catálogo, não havendo necessidade de investimento inicial. Os produtos são mais abrangentes, ou seja, agradam homens e mulheres;
  • mercado de lingeries: privacidade para poder escolher as peças com calma e em casa é um dos grandes diferenciais. Além disso, geralmente são produtos com preços mais acessíveis. Dependendo da fábrica, o lucro pode chegar a 100%;
  • bijuterias: são acessórios atrativos e de grande apelo para as mulheres. Mas é preciso estar atenta ao custo benefício em função da qualidade.

Aprenda a organizar corretamente o seu dia a dia

Definido o produto, é o momento de falarmos sobre organização. Afinal, esse é um pré-requisito básico para quem sonha em trabalhar por conta própria. Quando fazemos parte de uma empresa, devemos seguir uma determinada conduta, padrão e estilo. Ou seja, somos obrigados a nos adequar a um modelo de trabalho.

Mas quando optamos por ter autonomia, a responsabilidade passa a ser nossa. Então, como ser uma boa revendedora neste quesito?

Para alcançar a liberdade, é indispensável ter controle dos pedidos, das finanças e manter uma dinâmica de trabalho. Você será a responsável por criar sua rotina, estabelecer horários, metas e terá que manter a mente em permanente equilíbrio para não perder o foco.

E, nesse caso, organização é a palavra-chave. É o grande segredo para não se perder em meio a tantas tarefas do dia a dia. Para ajudá-la, reunimos algumas dicas bem interessantes que vão contribuir para uma rotina mais regrada. Por exemplo:

  • tenha um espaço de trabalho em casa. Uma mesa, um computador e um local para guardar e organizar seu estoque ajudarão a mantê-la mais organizada;
  • aprenda a planejar sua rotina. Ou seja, organize sua semana com antecedência. Definas dias específicos da semana para visitar clientes, fazer pedidos, atualizar as redes sociais, fazer cursos etc.;
  • preste atenção ao seu perfil. Se a sua mente costuma ser mais ágil durante o dia, acorde cedo e já coloque a mão na massa. Caso contrário, descanse pela manhã e trabalhe até mais tarde. Já que você será responsável pelo seu horário explore ao máximo seu potencial;
  • fique atenta para não trabalhar demais. Isso mesmo, defina limites de horário e tente não exagerar. Caso contrário, prejudicará sua vida pessoal. Trabalhar muitas horas em um mesmo dia a deixará exausta e prejudicará seu desempenho no dia seguinte;
  • ainda falando em horário, não deixe de fazer pausas. Estabeleça um intervalo para o almoço e outro para um lanche. É indispensável parar e relaxar a cabeça por alguns minutos. Assim, você retornará mais disposta e com mais energia;
  • comprometimento e disciplina são fundamentais. É importante ter consciência de que nenhuma profissão é fácil. Por isso, uma boa dica é focar sempre na solução e não no problema. É uma excelente maneira de evitar a desmotivação.

9 dicas para impulsionar suas vendas

Agora que você já aprendeu a se organizar corretamente, que tal 7 super dicas para ser uma expert em vendas? São estratégias simples e básicas de como ser uma boa revendedora. Elas devem ser a base do seu trabalho e fazer parte da sua rotina. Confira!

1. Trabalhe com produtos de qualidade

Em primeiro lugar, como ser uma boa revendedora sem acreditar no produto que está vendendo? Só assim você será convincente e verdadeiro nos seus argumentos. Portanto, faça testes e use os produtos. Será muito mais fácil vender, por exemplo, lingeries de qualidade que você usa e admira.

Jamais comercialize algo sem qualidade e que você não consumiria, apenas pela possibilidade de lucrar mais. Acredite, você não conseguirá fidelizar clientes. As pessoas podem até comprar, mas não retornarão para uma segunda vez.

2. Seja honesta com as clientes

Os consumidores são capazes de identificar quando um vendedor não está sendo sincero. E, nesse caso, você perderá suas clientes. Por isso, seja sempre sincera! Que um exemplo? Ao pedirem uma indicação de modelo de sutiã para um determinado perfil, jamais ofereça um produto por simplesmente custar mais caro.

A dica é sugerir sempre o produto que realmente vai valorizar o corpo da sua cliente. Além disso, se perceber que suas peças não vão satisfazer determinada pessoa, não insista. Jamais prometa algo que não vai cumprir. Você poderá lucrar menos a curto prazo, mas ganhará uma cliente fiel.

3. Seja uma consultora da marca

De novo, não foque apenas na venda. Ou seja, trabalhe para fidelizar suas clientes. Uma ótima maneira de fazer isso é tornando-se uma consultora. Seja mais do que apenas uma revendedora.

Para isso, estude sobre tendências de lingeries, tecidos, qual é o mais indicado para cada tipo de pessoa e como fazer para conservá-lo por mais tempo. Venda o produto e também ofereça conhecimento para suas clientes. Elas vão passar a admirá-la e vê-la como referência no assunto.

4. Conheça suas clientes

Um dos principais segredos de como ser uma boa revendedora é conhecer seus consumidores, então, a cada encontro aproveite para conversar e conhecer melhor suas clientes. Deixe a pressa de lado e estimule o bate papo. Pergunte sobre gostos, preferências e hábitos. Assim, você ficará mais próxima, conquistará a confiança e saberá quais são os produtos ideais para oferecer a cada uma delas.

Dessa forma, você conseguirá personalizar cada vez mais seus atendimentos e as chances de venda aumentarão consideravelmente. Além disso, quando alguém acredita no seu trabalho, automaticamente irá recomendá-la para outras pessoas.

5. Cuide da sua imagem pessoal

Cuidar do cabelo, usar uma maquiagem leve e discreta, uma roupa alinhada, bem passada e adequada ao produto que está vendendo também contribui para o seu sucesso profissional. Uma boa imagem pessoal deve ser prioridade na carreira de uma revendedora. Ela é o seu cartão de visitas, ou seja, a primeira impressão que um cliente terá de você.

Por exemplo, se o foco está na venda de maquiagens, é indispensável acordar mais cedo para preparar-se. Faça uma maquiagem bonita. Ela será a sua vitrine e ajudará a despertar o interesse das clientes. E mesmo que você receba pessoas em casa, arrume-se. Invista na sua imagem pessoal para que elas tenham boas impressões de você e transmitam essas sensações positivas para os seus produtos.

6. Não se esqueça do marketing pessoal

Já falamos aqui sobre a importância de manter uma boa aparência. Porém, uma boa revendedora também deve saber fazer uso do marketing pessoal. Providencie cartões de visitas e ande sempre com eles na bolsa.

Etiquetas para os produtos com sua marca e o seu contato também é uma excelente tática. Invista ainda em embalagens para presente personalizadas com a sua marca. Brindes como chaveiros e canetas são sempre bem-vindos e levam seu slogan para todos os lugares.

7. Venda em locais estratégicos

Descubra onde estão suas clientes e vá até elas, afinal, como ser uma boa revendedora sem saber encontrá-las? Esteja presente em feiras do setor, visite lojas, salões de beleza ou estabelecimentos que suas clientes frequentam. Também não deixe de frequentar aniversários, chá de fraldas e jantares.

Tenha sempre seu catálogo e os principais produtos por perto. Afinal, qualquer lugar pode ser uma ótima oportunidade para aumentar as vendas. Mas cuidado para não ser inconveniente. É indispensável ter bom senso e sensibilidade para saber como e em que momento oferecer.

Além disso, esteja sempre preparada para receber em sua casa. Os brasileiros têm o costume de comprar tudo de última hora. E se elas souberem onde achá-la, será mais fácil fechar negócio.

8. Invista no pós-venda

Nunca perca o contato com as suas clientes. Algum tempo após a venda, entre em contato para saber o que acharam sobre o produto, se estão precisando de mais algum item e ofereça promoções ou produtos da nova coleção. Lembrando que é sempre importante ter bom senso para não ser inconveniente. Com clientes menos comunicativas ou ocupadas, uma mensagem já será o suficiente.

9. Aprenda a lidar com a frustração

Para aprender como ser uma boa revendedora é importante estar preparada para aqueles dias em que tudo dá errado. Um cliente que reclama de um produto, outro que a deixou na mão ou uma baixa nas vendas. Inevitavelmente isso vai acontecer.

Nesses momentos, é importante manter a calma e aprender com os erros. Reflita e busque soluções para evitar que problemas se repitam. Tenha consciência de que é só uma fase ruim e mantenha o foco.

Aposte nas técnicas de empreendedorismo feminino para ter sucesso

Nossas dicas não param por aqui. Tem mais! Pois ter conhecimento de como ser uma boa revendedora é trabalhoso, mas vale a pena!
Ao deixar de ser funcionária para ganhar seu próprio dinheiro, você já pode se auto intitular como uma empreendedora. E esse título não é só bonito, mas também carrega algumas características bem específicas.

Empreendedor é quem toma a iniciativa de iniciar algo novo. Segundo o Sebrae, é quem vê o que ninguém vê, ou então, “aquele que sai da área do sonho, do desejo, e parte para a ação”. E o bacana é que você passará a integrar um time que está dando um show de empreendedorismo. A cada dia, as mulheres estão conquistando mais espaço no mundo corporativo.

Prova disso, é que segundo uma pesquisa, somente no estado de São Paulo, o número de empreendedoras cresceu 44% em 10 anos. Os dados revelam ainda que a maioria esmagadora, ou seja 89,6% partiu para um empreendimento por conta própria. Essas mulheres têm, em sua maioria, de 25 a 39 anos, ensino médio completo e trabalham até 44 horas por semana.

Esse parece ser um movimento real e crescente. São mulheres que buscam mais do que independência financeira, elas querem flexibilidade de horários, autonomia e respeito. Bom, vamos deixar os números de lado e partir para o que realmente interessa? Nosso assunto agora são as técnicas de empreendedorismo feminino. Fique por dentro das principais características de quem já alcançou o sucesso! Olha só!

Maior valorização de clientes

As mulheres normalmente são mais atenciosas e atentas, se comparadas aos homens. Nesse quesito, elas saem na frente. Por isso, mime o seu cliente. Chame pelo nome, pergunte sobre trabalho, filhos e atividades do dia a dia. Encontrar assuntos em comum também é uma boa tática para ter mais proximidade.

Mais sensíveis e detalhistas

As mulheres empreendedoras costumam estar sempre atentas aos detalhes e são bastante sensíveis. Essas características costumam deixar o cliente mais à vontade e bem atendido. Além disso, uma pessoa mais atenta ao cliente dificilmente se tornará inconveniente.

Maior busca por auxílio

As mulheres também costumam buscar mais ajuda do que os homens. Seja uma simples orientação ou até parcerias. Isso contribui bastante para um melhor desenvolvimento do negócio. Além disso, o caminho do empreendedorismo é repleto de dificuldades e obstáculos, só terá sucesso quem buscar soluções que atendam às suas necessidades.

Investimento em treinamentos e cursos

Este é uma das características mais importantes das empreendedoras. É a busca constante por conhecimento. As pesquisas revelam que elas não vão atrás somente de informações sobre os produtos.

Elas querem saber como devem agir no mercado de trabalho ou como fazer uma boa planilha de fluxo de caixa. Estão sempre pesquisando sobre novidades e maneiras de agilizar a rotina. Portanto, a dica é investir em cursos e participar de treinamentos periodicamente. Esteja sempre atualizada!

Maior equilíbrio entre vida pessoal e profissional

Muitas delas partem para o empreendedorismo em busca de autonomia e da flexibilização de horários. Dessa forma, elas conseguem cuidar dos filhos, da casa e dos negócios com mais facilidade.

Veja como o marketing digital pode ajudar no seu trabalho

Além de todas as dicas citadas até aqui, outra grande aliada na busca pelo sucesso é a tecnologia. Como ser uma boa revendedora sem estar antenada sobre as novas formas de comunicação, não é mesmo? Não limite suas vendas apenas à sua rede física e geográfica de contatos. Ultrapasse a barreira da vizinhança e da amizade.

A internet está aí para ser usada a seu favor. Afinal, quem não tem um perfil no Facebook? Se todo mundo está de olho nas redes sociais, por que não buscar novos clientes nesse mundo vasto e virtual, não é? Quer saber como, então olha só!

  • Crie perfis profissionais nas redes sociais como Facebook e Instagram;
  • mantenha-os sempre atualizados com fotos de produtos, promoções e novidades. Separe algumas horas do dia só para isso;
  • interaja, compartilhe, comente e responda às mensagens das pessoas. Seja ativa e não passiva nas redes sociais;
  • estimule suas clientes a deixarem mensagens sobre seus produtos e serviços. Quanto mais avaliações positivas, mais chances de alcançar novos clientes;
  • porém, esteja sempre preparada para as críticas. Elas devem ser respondidas de forma educada e positiva. Busque soluções e mostre que você tem interesse em satisfazer seus clientes;
  • organize sorteios periodicamente. É uma ótima forma de angariar mais seguidores e divulgar os seus produtos;
  • forneça conteúdos interessantes e informativos, como sugestões de uso, limpeza e armazenagem. Não se limite a fazer propaganda dos seus produtos;
  • se quiser se aventurar ainda mais, crie um blog com assuntos ligados ao seu nicho de mercado. Seja uma referência e uma autoridade na sua área;
  • e-mail marketing é uma ótima ferramenta de comunicação direta com clientes. Envie promoções e informe sobre novas coleções. Para isso, é necessário manter os cadastros sempre atualizados.

As estratégias de marketing digital podem ajudá-la a aumentar suas vendas sem ao menos sair de casa. Porém, são ações que devem ser planejadas. Busque mais conhecimento sobre o assunto antes de colocá-las em prática.

Além disso, mantenha sempre um diálogo aberto com as suas clientes. Pergunte se elas têm interesse em receber informações sobre seus produtos. O WhatsApp também pode ser um canal de comunicação eficiente e rápido, porém, nem todo mundo gosta de receber mensagens.

Mais dicas de como ser uma boa revendedora

Antes de terminar nosso ensinamento de como ser uma boa revendedora, ainda separamos mais algumas dicas, uma espécie de bônus. São orientações sobre organização financeira que fazem a diferença em um pequeno negócio. Portanto, não basta ser persistente e ter boas técnicas de vendas. Se você não souber administrar o seu dinheiro, seu sonho acabará mais rápido do que imagina.

Para ajudá-la, listamos algumas estratégias fundamentais:

  • desde o início, separe os gatos pessoais dos profissionais. Uma boa dica é estipular um salário fixo mensal. Essa conduta evitará retiradas sem controle ou excessivas e a ajudará a realizar novos investimentos;
  • registre todas as entradas e saídas. É indispensável ter controle das despesas fixas e variáveis. Esse, inclusive, é um pré-requisito para definir o valor de um salário mensal. Só assim você saberá se está lucrando ou tendo prejuízo;
  • faça orçamentos futuros. Ou seja, somente por meio de estimativas a médio ou longo prazo será possível planejar promoções, descontos ou ter noção de quando você poderá investir em um estoque;
  • assim que puder, crie reservas. Imprevistos sempre acontecem e nunca se sabe quando você precisará de um dinheiro extra. Dessa forma, quando surgir uma despesa que não estava prevista, ela não vai comprometer o seu orçamento.

Busque a formalização

Portanto, assim que abrir um negócio, busque a formalização. Atualmente existem modalidades como o MEI, microempreendedor individual, criado especialmente para profissionais como você.

MEI é a legalização do pequeno empresário, o que trabalha por conta própria, porém, com isenção de tributos federais. Já os valores referentes aos impostos estaduais e municipais são bem mais baixos e acessíveis.

Ao formalizar o seu negócio, você terá diversas vantagens como:

  • emitir notas fiscais;
  • comprar grandes quantidades de produtos no atacado;
  • ter acesso a créditos especiais para pessoas jurídicas em instituições bancárias, assim como financiamentos;
  • direito a benefícios previdenciários como aposentadoria por idade, invalidez, salário maternidade e auxílio doença;
  • contratação de um funcionário com carteira assinada.

Ainda é possível registrar-se em uma ocupação principal e até 15 secundárias. Entre os pré-requisitos para ser um microempreendedor individual está um faturamento anual que não ultrapasse 60 mil reais. Também não é permitido ter participação como sócio em outra empresa. Basta acessar o portal do MEI. É simples, fácil e não tem burocracia.

Com todas essas informações, ficou mais fácil começar o próprio negócio. Se você gostou das nossas dicas de como ser uma boa revendedora, assine a nossa newsletter. Vamos enviar para o seu e-mail artigos tão interessantes como este, que a ajudarão a melhorar suas vendas. Boa sorte e até a próxima!

 

Share This