Higiene Íntima Feminina

A higiene íntima feminina tem muitas especificidades, como a anatomia genital mais recolhida, e isso requer atenção. A falta de cuidados ou hábitos errados podem levar a resultados desastrosos como alergias, coceiras e até mesmo doenças e infecções.

Para que isso não aconteça, é preciso adotar alguns cuidados diários, pós-sexo e na higienização para evitar a proliferação de fungos e bactérias. Além disso, é muito importante escolher lingeries do tamanho certo, para que não corra o risco de apertar a região íntima e impedir a respiração.

Sofrer com irritações ou até mesmo doenças provocadas por descuidos com a higiene íntima? Ninguém merece! Confira algumas dicas essenciais para não passar por isso:

Tenha cuidado na depilação

Principalmente no Brasil, é muito comum o hábito de depilar totalmente a região íntima. Isso acontece porque ainda é forte o mito de que os pelos pubianos são anti-higiênicos. Mas não é bem por aí.

Os pelos da sua região íntima funcionam como uma proteção natural do seu corpo contra microrganismos nocivos a sua genital. Com a depilação total, a região fica em contato direto com a calcinha, sabonetes e cremes, tornando-se uma porta de entrada para agentes infecciosos.

No entanto, não estamos dizendo que você não deve fazer a depilação total. Afinal, de nada adianta ter os pelos como proteção e não fazer a devida higienização e deixar sujeira acumulada, não é mesmo? Mas é preciso tomar alguns cuidados com a técnica de depilação:

Lâmina

Se você preferir essa opção, certifique-se de que a lâmina é nova, que tem bom corte e que não apresenta ferrugens. Caso os pelos já estejam crescidos, é indicado apará-los antes de usar esse método.

Cera ou laser

É preciso escolher um local especializado e licenciado para que os devidos cuidados sejam tomados. Nesse caso, também é muito importante que você verifique se os materiais utilizados são descartáveis ou esterilizados.

Vale ressaltar que a higiene íntima feminina está mais relacionada à limpeza e cuidados do que com a quantidade de pelos. Pode-se ter uma higiene exemplar com os pelos, bem como se descuidar com a região íntima depilada — e vice-versa.

Cuide da região íntima no pós-sexo

Outra situação que requer atenção na higiene íntima feminina é após o sexo. Depois da relação sexual, a sua região genital fica exposta a inúmeras bactérias e substâncias que podem ser prejudiciais e causar irritações ou infecções.

Muitas mulheres não têm o cuidado e o hábito de fazer a lavagem da região íntima após a relação. A Febrasgo (Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia) disponibilizou um guia da higiene feminina que inclui alguns cuidados depois das relações.

Lave a região adequadamente

Para as lavagens é indicado o uso de sabonetes íntimos hipoalergênicos, pois apresentam pH entre 5 e 6, que é o necessário para manter o equilíbrio da região e evitar a proliferação de fungos e bactérias.

Portanto, utilize uma quantidade desse produto e use somente os dedos e as mãos para a lavagem — nada de esponjas, panos, algodões e nem mesmo cotonetes. Esse processo não deve durar mais de três minutos, para evitar a ocorrência de ressecamentos ou ferimentos por fricção.

Certifique-se de que lavou bem todas as dobras e enxague muito bem para que não restem resíduos do sabonete. No momento de secar, basta o uso de uma toalha limpa e seca. Mas é preciso passar com cuidado e secar completamente para que a área não fique úmida.

Urine após a relação

Outra indicação muito importante após o sexo é o hábito de urinar. Devido ao contato extremamente íntimo, no momento da relação sexual algumas bactérias podem atingir a flora vaginal e chegar até a uretra. Quando você faz xixi, acontece a limpeza desse canal, evitando que contraia a incômoda infecção urinária.

Evite os chuveirinhos

A não ser que você tenha recebido recomendação médica, fazer a higiene íntima feminina com chuveirinhos é um erro. Essa prática pode remover a proteção natural da sua região genital.

Isso se dá em razão do forte jato de água que esses chuveirinhos têm, o que faz a flora vaginal perder o equilíbrio das bactérias naturais que protegem a região. Além disso, sua genital é muito sensível e não precisa desse recurso para limpeza.

A escolha do papel higiênico também requer atenção. Deve ser bem macio, sem corantes ou perfumes, que são grandes causadores de irritações. Vale lembrar também que o correto é passar o papel sempre de frente para trás, com movimentos suaves e lentos — e nada de passar o mesmo pedaço várias vezes na região, hein!

Cuide da sua lingerie

Tão importante quanto ter atenção à higiene íntima feminina é ter cuidados com as suas lingeries e calças. Evite usar roupas muito justas, compre somente calcinhas do seu tamanho, coloque-as para secar em local arejado e nunca dentro do banheiro, que é um lugar muito úmido.

Para o dia a dia, prefira lingeries de algodão, pois facilitam a ventilação da sua pele e evitam umidade na região íntima. Deixe as calcinhas de tecido sintético para ocasiões especiais ou quando for utilizar por curtos períodos.

higiene íntima feminina

Evite ao máximo os protetores diários

As miniaturas do absorvente externo, conhecidos como protetores diários, são mais vilões do que amigos quando usados por um longo tempo. Apesar de prometerem frescor e respiração, eles podem provocar coceiras e infecções causadas pela má respiração da pele.

O indicado é que você os utilize somente no final do período menstrual, já que podem surgir alguns corrimentos normais, mas que não demandam o uso de um absorvente. Tenha muita atenção também ao tempo de uso, que não deve passar de quatro horas, e a lavagem da sua região genital deve ser feita ao menos três vezes por dia.

Manter a correta higiene íntima feminina requer cuidados diários e constantes para garantir a saúde da sua região genital. Dessa forma, você evita ter irritações e coceiras ou até situações mais desastrosas, como infecções urinárias e acúmulo de fungos.

Como dissemos, a correta higienização é tão importante quanto as suas lingeries. Para não errar na escolha, saiba o que levar em consideração na hora de comprar roupa íntima.

1 Comentário

  1. Pingback: Lingerie na mala de viagem, como arrumar? Te damos as dicas!

Escreva um comentário

Share This