Na hora de fazer uma compra, é provável que você já tenha utilizado o cartão de crédito ou de débito. Recorrer a essa forma de pagamento é muito prático e, como revendedora, é interessante saber que os clientes também acham isso. Para quem atua na revenda, ter uma máquina de cartão é uma excelente pedida.

O funcionamento é simples: por meio de uma conexão — normalmente, de internet —, a máquina aponta a ocorrência da venda para a empresa do cartão. Com o pagamento da fatura, o dinheiro é transferido para a conta de quem vende, depois de algumas taxas serem cobradas.

Para se convencer de que essa possibilidade é mesmo interessante, veja quais são os benefícios de adotar a máquina de cartão para revendedores.

Por que usar uma máquina de cartão?

Para quem faz vendas apenas com dinheiro, é comum ter dúvidas sobre o uso da máquina. Tudo parece muito complicado e destinado a grandes empresas e lojas, não é? Mas a verdade é bem diferente.

Prática, a máquina surge em diversas opções e pode ser adotada até por pessoas físicas que fazem a revenda. Além da versatilidade, há outros benefícios da sua adoção.

Ajuda a evitar calote

Principalmente na hora de vender para alguém novo, sempre existe o risco de crédito. A pessoa pode jurar que vai pagar e, quando chega o dia, continuar devendo. O problema fica ainda pior com os cheques pré-datados. Ao descobrir que não há fundo na conta, você é deixada na mão para receber.

Com a máquina de cartão, isso não acontece. Na modalidade de débito, por exemplo, a transferência ocorre já no instante da venda. Mesmo com o cartão de crédito existe maior segurança, já que tudo é registrado no sistema. Então, as chances de sofrer com a inadimplência ficam menores.

Oferece mais segurança

Talvez você não note, mas receber apenas em dinheiro pode prejudicar a sua segurança. Afinal, ao andar com uma quantia elevada para todos os lados, são grandes os riscos de perder valores ou até de ser assaltada.

Ao aceitar o pagamento por cartão, por outro lado, tudo vai para a sua conta após a aprovação. Então, pode realizar dezenas de vendas em um mesmo dia sem ter que se preocupar em fazer depósitos ou esconder o dinheiro, por exemplo.

Melhora a previsibilidade do fluxo de caixa

Quem já teve que descontar um cheque pré-datado sabe que essa tarefa gera a maior confusão. É preciso calcular os dias (como os prazos de 30 e 60 dias) e, ainda, há o risco de o cliente pedir para você esperar um pouco mais. Quando a venda é fiada, a previsibilidade é ainda menor. Então, fica difícil planejar o quanto ganhará, certo?

Por outro lado, adotar a máquina de cartão oferece melhor controle. Dá para saber quando está previsto para o dinheiro cair e, com o acúmulo, o quanto você receberá dentro de um período. Ao equilibrar o fluxo de caixa, o desempenho financeiro é favorecido.

Aumenta a atratividade para os clientes

No Brasil, há mais de 190 milhões de cartões de crédito e de débito — isso é quase um por habitante do país. Então, é fácil perceber que o consumidor tem grande preferência por essa alternativa. Com o avanço da tecnologia, inclusive, o uso do dinheiro em papel pode estar com os dias contados.

Para não ficar de fora dessa possibilidade, adotar a máquina de cartão é indispensável para gerar um bom atendimento. Ao oferecer uma forma extra de pagamento, a sua atividade se torna mais atrativa. Assim, dá para conseguir um volume ampliado de vendas.

Favorece a praticidade

As revendedoras que adotam a máquina de cartão se beneficiam, principalmente, da grande praticidade desse recurso. Graças ao uso desse elemento, não é exigido ter troco sempre disponível. Esqueça a correria de ter que trocar dinheiro e prepare-se para fechar a venda em segundos.

Além de tudo, não é preciso ficar controlando os pagamentos e nem é necessário ir de casa em casa para receber os valores nos dias combinados. Como resultado, sobra mais tempo para ser utilizado de uma maneira estratégica.

Quais cuidados tomar?

Como há muitas opções disponíveis, antes de optar pelo uso da máquina de cartão é necessário tomar alguns cuidados. Veja, primeiramente, se o seu mercado exige essa forma de pagamento. Pense se os clientes se beneficiarão desse item para que a aquisição não seja em vão.

Também não se esqueça de verificar as necessidades do seu negócio. Em geral, o modelo mobile é o mais indicado, já que é fácil de ser levado até a casa das pessoas, por exemplo. Para completar, verifique as taxas. Para quem vende muito, o melhor é ter cobranças menores para não perder tanto lucro.

O que é preciso para ter uma?

Depois de passar por toda a etapa de consideração, finalmente chegou a hora de fazer a aquisição da sua máquina de cartão. Para começar, faça uma pesquisa com as principais alternativas do mercado e peça orçamentos. Vale ir até o seu banco para perguntar sobre essa possibilidade.

Avalie todas as propostas e veja qual é a opção que oferece as qualidades necessárias pelo menor preço. Considere se há taxa de aluguel, valor de aquisição ou adesão e as taxas em cima das vendas.

Assim que escolher a alternativa certa para a sua atuação, entre em contato com a empresa e ofereça a documentação solicitada. Como pessoa física, normalmente, basta apresentar CPF, RG e dados bancários específicos. Se for preciso algum item a mais, não deixe de providenciar para não ter problemas na hora de receber.

Antes de assinar o contrato, veja quais são as condições de credenciamento e o que fazer para que todas as vendas sejam aprovadas. Assim que concordar com os termos, poderá usar a sua própria forma de passar os cartões dos clientes!

A máquina de cartão é um jeito de obter praticidade, segurança e mais opções de pagamento. Ao adotá-la, sua atividade de revenda será ainda melhor — mas não se esqueça dos cuidados e dicas para a contratação.

Quer outras orientações para ser um sucesso? Assine nossa newsletter e não perca nenhuma novidade!

Escreva um comentário

Share This