Ter um negócio próprio é o sonho de uma boa parte dos brasileiros — 66%, segundo a MindMiners. Contudo, empreender é uma jornada repleta de desafios, sendo que a maioria deles não têm respostas prontas. Entender como colocar preço nas mercadorias é uma dessas questões!

Se você deseja faturar e conquistar a clientela com preços justos, encontrou o guia certo! Aprenda os conceitos fundamentais e acompanhe as dicas que nós preparamos, a seguir.

O que é preço de venda?

O preço de venda é o valor que a empresa cobra dos clientes. Ele deve ser suficiente para cobrir todos os custos que a sua empresa tem para produzir, as despesas que ela tem para comercializar os produtos e incluir o lucro sobre a mercadoria. Assim:

  • custos quanto a sua empresa gasta para produzir o que será oferecido aos clientes;
  • despesas quanto a sua empresa gasta para vender um produto ou serviço;
  • lucro o retorno que a sua empresa tem ao vender um produto ou serviço. Trata-se do dinheiro que financia o crescimento do negócio.

Para descobrir o seu preço de venda, você precisa entender quanto custa a produção de seu produto ou serviço. Depois de descobrir o preço de custo, você tem recursos para formar o preço de venda do seu produto ou serviço.

Como colocar preço nas mercadorias?

Para precificar com segurança e eficiência, você precisa fazer uma boa revisão das suas operações e estudar a concorrência. Nos próximos tópicos você vai entender os motivos.

Descubra o custo unitário

É comum que varejistas comprem grandes volumes dos seus fornecedores. Para entender como colocar preço nas mercadorias é preciso calcular o preço do seu produto, o ideal é que você comece com o seu custo unitário, ou seja, o quanto foi pago pelo produto.

Divida o total pago pelo número de produtos para obter o preço da unidade. Por exemplo, se você comprar 100 unidades de um modelo de sutiã por R$3.000,00, então o valor do produto é R$30,00.

Considere as despesas do seu negócio

Por mais simples que seja o seu modelo de negócio, ele gera despesas que devem ser consideradas no cálculo do preço dos produtos. Para saber como colocar preço nas mercadorias, é necessário que você defina os gastos fixos e variáveis.

Os custos variáveis são esporádicos, dependendo do volume de venda. Comissões de venda, substituições de produtos e gastos de emissão de boletos estão entre eles. Já os fixos devem ser pagos independente de qual seja o seu faturamento. Alguns exemplos são: aluguel, internet, folha de pagamento etc.

Especialistas sugerem que os custos fixos sejam diluídos no mix de produtos. A Curva ABC pode ajudar você na distribuição das proporções.

Esse método categoriza o estoque de acordo com a importância dos produtos para a empresa. Para entender qual é o mais importante, você deve multiplicar a quantidade vendida em um certo período pelo valor unitário do produto. Faça isso com todo o seu estoque.

Em seguida, calcule a participação em percentual de cada um dos produtos nas vendas. Para fazer isso, basta dividir o valor total por produto pelo total de vendas do seu negócio. Assim:

  • produtos A — responsáveis por até 80% das suas vendas;
  • produtos B — encarregados de até 15% das suas vendas;
  • produtos C — representam até 5% das suas vendas.

Agora que você já sabe como colocar preço nas mercadorias, é hora de diluir os preços de maneira proporcional. 30% do pagamento das despesas fixas podem vir dos produtos A, 10% dos produtos B etc. Com isso, você faz uma estimativa de quantos itens precisa vender para pagar as suas operações. O que sobrar vira lucro.

Nesses cálculos, lembre-se de incluir os valores dos impostos e os descontos a serem dados aos seus clientes.

Respeite a margem

Após definir a margem para sobrevivência do seu negócio, procure respeitá-la, a menos que a sua estratégia demande mudanças. Não vale a pena manter itens que gerem prejuízos. Com uma margem aplicada a cada produto, você entende qual é o mínimo que precisa vender.

Consulte o preço de tabela e estude o mercado

Existem tabelas de preço para diversos itens no mercado. Procure alguns exemplos antes de lançar os seus produtos e serviços.

Com uma boa pesquisa sobre a concorrência e os preços praticados por ela, você terá um bom entendimento das práticas do mercado e dos diferenciais que você pode oferecer para tornar o seu negócio mais atraente.

Se você constatar que o seu valor de venda está acima do praticado pelos concorrentes, vale analisar a situação com calma. Afinal, um estoque encalhado gera custos.

Se você achar que está com a margem alta, pode diminuir o valor, desde que ele não fique abaixo do seu preço mínimo. Uma estratégia recomendada, nesses casos, é diminuir a margem de um produto e aplicar a diferença em outro, oferecendo os dois juntos.

Trata-se de uma saída inteligente, especialmente quando você tem um produto de destaque. Quando ele tem um preço baixo, o cliente pensa que toda a loja tem um preço acessível.

Diferencie markup e margem de lucro

Ambos os conceitos são importantes na hora de definir os preços. A margem de lucro é uma porcentagem que volta para o seu bolso depois que todos os custos são pagos. Ou seja, é o preço final menos os custos. Já o markup é o lucro desejado, o percentual que você aplica aos produtos.

O que se deve observar no mercado antes de precificar mercadorias?

Como mostramos, um empreendedor precisa ficar atento aos preços praticados por concorrentes no mercado do seu segmento. Dessa forma, é possível manter o faturamento dentro dos parâmetros aceitáveis, quitando compromissos e conquistando uma margem de lucro.

Essa margem de lucro pode variar de acordo com uma série de fatores, como o poder aquisitivo da clientela e o contexto econômico. Em relação ao segundo aspecto, o Brasil ainda sofre com as consequências da crise, o que limita alguns setores a não contarem com margens de lucro muito altas.

Nesses casos, é preciso lançar um olhar atento sobre toda a cadeia, dos fornecedores aos clientes. A negociação com os fornecedores também interfere no faturamento. Mantenha uma boa relação com aqueles que fornecem os seus produtos, pois, assim como você depende dos seus clientes, ele também depende das suas compras e está aberto a negociações. O ideal é que ambos fiquem satisfeitos com as transações.

Uma boa venda começa com uma compra bem-feita. Tenha em mente que um estoque com giro baixo significa dinheiro parado, gerando custos para seu negócio!

Agora que você já sabe como colocar preço nas mercadorias, está na hora de aprender os segredos para um bom fluxo de caixa!

 

Escreva um comentário

Share This